O câncer de estômago é uma doença de grande importância em nossa sociedade. É mais comum em homens, com cerca de 60 anos de idade. No Brasil, é o terceiro tipo de câncer mais comum nos homens e o quinto nas mulheres. Foram estimados para o ano de 2018, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA) cerca de 21.290 novos casos desse tumor no país, levando a mais de 14 mil mortes.

HISTOLOGIA

O tipo adenocarcinoma é o mais comumente encontrado , perfazendo cerca de 9% dos casos. Em geral, eles têm origem em uma camada chamada mucosa, que é dentro do interior do órgão. Nessa fase, não há sintomas. Com o passar do tempo, podem surgir sintomas leves, que podem ser confundidos com os de gastrite ou refluxo. O tumor pode permanecer crescendo lentamente nessa fase, durante anos. Se não for feito o diagnóstico e tratamento, ele começará a progredir, penetrando as camadas mais profundas do órgão e atingindo os nódulos linfáticos, de onde poderão se espalhar pelo organismo e invadir outros órgãos, causando as metástases.

FATORES DE RISCO

Os fatores de risco para essa doença são obesidade, consumo excessivo de álcool, dietas ricas em sal ou conservantes, cigarro, infecção pela bactéria H.pylori, anemia por falta de vitaminas, gastrite, exposição à radiação, trabalhar com compostos químicos (como benzeno, alcatrão, zinco, nitrato) agrotóxicos, parentes de primeiro grau com câncer de estômago.

cancer de estomago

PREVENÇÃO

Para prevenir a doença, recomendamos evitar o sobrepeso, não beber ou fumar e cuidar da alimentação, bem como a realização de atividades físicas.

Diferentemente do câncer intestinal, cuja indicação é que se realize a prevenção de câncer à partir de 45 anos em todos os pacientes, assintomáticos ou não; no câncer de estômago, não há estudos científicos que corroborem essa indicação. Portanto, indicamos o exame em pessoas com sintomas ou com casos na família, sem necessidade de fazer o exame somente por ter atingido uma idade mais avançada.

SINTOMAS

Não há sintomas específicos para o câncer gástricos. Os mesmos sintomas dessa doença podem ocorrer em casos de gastrite, úlceras e doença do refluxo. Por isso é tão importante consultar um médico especialista pra que possamos fazer o diagnóstico e tratamento mais adequados. Os principais sinais da doença são: falta de apetite, perda de peso não justificada por dietas, sensação de plenitude gástrica, dificuldade na digestão, dor abdominal, vômitos com sangue ou fezes enegrecidas com odor forte.

EXAME FÍSICO

O exame físico realizado na consulta médica ajuda pouco pra elucidar o diagnóstico. Poderemos sentir uma massa palpável na região do epigástrio (andar superior do abdome) ou dor no local, além de um nódulo abaixo do pescoço ou umbigo (ínguas). Por esse motivo, o ideal é recorrer a exames de imagem para o diagnóstico e a endoscopia é o melhor exame para essa investigação, pois permite não somente o diagnóstico, mas também a retirada de lesões tumorais precoces. Além de pessoas sintomáticas, há também a realização de exames em pessoas pertencentes a grupos de risco, como parentes de primeiro grau de indivíduos que tiveram câncer gástrico.

DIAGNÓSTICO

A endoscopia digestiva alta é um exame de imagem que permite a avaliação completa do esôfago, estômago e duodeno através de um tubo flexível com uma câmera na ponta que é introduzido na boca do paciente, após sedação. Não é feita uma anestesia geral, a qual exigiria a respiração com ajuda de aparelhos. Na endoscopia, a sedação é leve, feita pelo próprio médico que faz o exame, através de remédios líquidos anestésicos que são introduzidos na veia do paciente. A sedação dura cerca de 5 a 10 minutos, tempo de realização do exame. Após o mesmo, o paciente acorda e vai para uma sala chamada “Recuperação anestésica” onde acaba de acordar para que seja liberado pra casa. Na endoscopia, podem ser realizados procedimentos como biópsias e retiradas de lesões.

Se houver um tumor no estômago e o mesmo for confirmado como maligno pela biópsia, o próximo passo é o estadiamento do tumor, que é a realização de exames de imagem que irão avaliar se o tumor está espalhado pelo corpo ou localizado no estômago, para definição do melhor tratamento. Para isso, usamos tomografias computadorizadas. Pode ser realizado também um exame chamado ecoendoscopia nos casos mais iniciais , que é um tipo de ultrassom do estômago.

cancer gastrico

TRATAMENTO

O tratamento depende do tipo de tumor que será confirmado na biópsia pelo médico patologista. 95% dos casos o tumor é do tipo adenocarcinoma. Nessa situação, o tratamento depende do estágio da doença.

TUMOR LOCALIZADO – restrito ao órgão e aos gânglios linfáticos ao redor. Pode ser necessária retirada de parte do estômago ou de todo ele, dependendo do tamanho e localização do tumor. A realização de quimioterapia ou radioterapia  após a cirurgia vai depender do resultado da análise da peça cirúrgico e seu objetivo é aumentar as chances de cura.

TUMOR INOPERÁVEL OU METASTÁTICO – Se o tumor estiver atingindo órgãos cuja retirada é incompatível com a vida, como artéria aorta ou estiver espalhado pelo organismo, já não há mais chances de cura. Nesse caso, o tratamento é paliativo. Em geral, as metástases gástricas ocorrem no peritônio (camada que recobre os órgãos digestivos), fígado, pulmões, ossos, cérebro. A função do tratamento paliativo é aliar os sintomas e melhorar a qualidade de vida, bem como tentar prolongar o tempo de vida desse paciente. Podem, nesse caso, haver complicações decorrentes da evolução do tumor, como por exemplo vômitos e obstrução intestinal, bem como sangramento. Nesse caso,será avaliada a melhor forma de fazer esse tratamento, seja com procedimentos cirúrgicos ou endoscópicos, quimioterapia, radioterapia, drenagens. Nessa fase é importante também dar suporte e conforto aos familiares, que vivenciam o quadro de sofrimento do paciente diariamente.

OUTROS TUMORES: Outros tipos de tumores menos comuns são o linfoma e o GIST. No primeiro, o tratamento pode ser erradicação da bactéria H.pylori, cirurgia, radioterapia, quimioterapia. No segundo, pode envolver cirurgia e uso de medicamentos específicos.

Agende sua endoscopia pelo whatsapp – clique aqui agendar consulta whatsapp 30
Telefones: (31) 3568-0236 e (31) 99533-2511
Se preferir faça o agendamento pelo formulário abaixo 24hs

Nome:

Telefone:

E-mail:

Preço de convênio – Parcelamos no cartão de crédito – Não aceitamos convênios nem planos de saúde

Câncer do Estômago
5 (100%) 21 vote[s]